Tag: ‘japa’

Tonari No Totoro

30 de maio de 2010 - domingo - 20:50h   •   Categoria(s): Cultura japonesa

Tonari No Totoro (となりのトトロ – Meu vizinho Totoro) é um filme de anime japonês feito em 1988, escrito e dirigido por Hayao Miyazaki e produzido pelo Studio Ghibli.
Os trabalhos conhecidos de Miyazaki aqui no Brasil são A Viagem de Chihiro (千と千尋の神隠し – Sen to Chihiro no kamikakushi) e Princesa Mononoke (もののけ姫 – Mononoke-hime).

Esse desenho é considerado um clássico dentro da colônia japa. Todo descendente que foi criado razoavelmente dentro da cultura assistiu Tonari No Totoro quando era criança. E reassistiu depois que cresceu.
Eu particularmente tenho vontade de chorar toda vez que escuto a música tema! =)

História:
Em 1958, um professor universitário muda-se com suas 2 filhas, Satsuki e Mei, para uma casa velha no interior do Japão, numa área rural, para ficar perto do hospital onde sua esposa, mãe das meninas, está se recuperando há muito tempo de uma doença.
Um dia, enquanto brinca ao redor da casa, Mei se depara com uma pequena criatura, que fica invisível assim que percebe que foi vista pela garotinha. Perseguindo este pequeno e estranho ser, Mei acaba por conhecer um Totoro de proporções gigantescas.

Uma coisa de que eu me arrependo é de não ter comprado um Totoro de pelúcia quando viajei pro Nihon. Aqui no Brasil, na Liberdade, até deve ter, mas não é a mesma coisa, né!
Mas o que com certeza não tem por aqui é o quebra-cabeça que eu comprei em Akihabara. =)20100530_001Ainda não montei, rs…

Quem quiser baixar, tem vários links de torrents aqui. Só não vou conseguir recomendar legenda direito por 2 razões… Uma é que eu resolvi que dessa vez eu quero ver sem legenda, e outra que a maioria das legendas estão sem sincronismo. Mas vocês podem tentar baixar uma delas e ver qual fica certinha.
Não deixem de ver! É muito fofo!

Ps: Eu sei que vocês sabem, mas só pra ter certeza, a pronúncia de Mononoke-hime é [mononokê-himê] e não [mononóqui rími], ok? ^_~

Estrelinhas de origami

23 de maio de 2010 - domingo - 17:13h   •   Categoria(s): Cotidiano

Quando fui passear com a Cih e a Gesiane na Liberdade domingo passado, comprei alguns papéis de estrelinhas e um potinho.
Essa estrelinhas já deixaram de ser novidade há eras, mas eu mesma tinha comprado alguns anos atrás e não tinha feito direito.

Esse papel brilhante é lindo!!O potinho que eu achei é muito foto! A tampa vermelha foi fator decisivo pra eu comprar, rs.
Parte de trás do porte…
Detalhes dos peixinhos!! ^_^

O problema é que eu estava acostumada com um outro tipo de papel, mais molinho, que não era “plastificado”, então, a 1ª estrela que eu fui fazer saiu totalmente torta! Eu não conseguia acertar naquela amassadinha final pra formar as pontinhas da estrela…
…mas depois peguei a manha e acertei nas outras, rs.

Quando eu encher o pote, eu mostro, hehe.

Editado:
A Vany, nos comentários, perguntou qual o nome do papel usado para as estrelinhas e queria saber se tinha algum tutorial.

As tirinhas de papel são de uma marca coreana chamada Jong Ie Nara. Nesse link você pode ver as diversas variações de papéis, tanto pra estrelinha quanto para outros tipos de origami.

Quanto ao tutorial, eu mesma resolvi fazer um, usando como apoio as próprias instruções da embalagem.

1. Fazer um nó no começo da tira de papel, no formato de um pentágono.

2. Da ponta menor que sobrou, inseri-la dentro do pentágono.

3. Dobrar sequencialmente o lado maior da tira de papel, como se  estivesse contornando o pentágono.

4. Inserir a ponta final da tira dentro do pentágono.

5. Para dar o formato de estrela, a embalagem sugere “beliscar” as laterais do pentágono para fazer as pontas da estrela.
6. Como geralmente os dedos são muito grandes para beliscar um pentágono tão pequenininho (além de o dedão ser mais gordo do que o indicador), eu prefiro empurrar as laterais com a haste de um pincel de maquiagem.
Fica mais delicado e mais simétrico.
7. Prontinhas! =)

Gesiane e Cih

16 de maio de 2010 - domingo - 18:59h   •   Categoria(s): Cotidiano

E hoje eu fui passear com a Gesiane e a Cih, pra conhecê-las! ^_^

Primeiro passeamos pela Liberdade, com direito a comprinhas básicas na Ikesaki. Em seguida, fomos pro tão falado Sukiya, que nenhuma de nós 3 conhecíamos ainda.
Gostei bastante do gyudon que eu pedi! O gohan não era muito “unidos-venceremos” como japonesísticamente deveria ser, mas a carne estava muito boa!
Eu pedi um prato médio, e as meninas pediram tamanhos menores. Mas como elas são ladies e eu sou um estrupício, eu fui a única que pedreirou o prato quase inteiro, rs.

Depois andamos mais um pouquinho pela Liberdade, com mais comprinhas, e fomos pro Starbucks do Center 3.
Como eu não sou de tomar café, eu nunca fui muito frequentadora do Starbucks, mas me apaixonei pelo frapuccino de morango que experimentei lá! Adoro morango com leite (creme?), adoro pedacinhos de gelo dilacerado pelo liquidificador!

Adoreeeeei ter conhecido as meninas! Ultra fofas, ultra lindinhas e muuuuito legais!!!

Como eu sou meio tímida pra pedir pros outros ficarem tirando foto, tem mais fotos minha e da Ge-chan, e de nós 3, nas câmeras delas. As da Ge, ela já postou no twitpic dela… As da Cih, acho que ela vai postar depois, rs.

Limpeza de fim-de-ano

21 de dezembro de 2009 - segunda-feira - 20:39h   •   Categoria(s): Cotidiano

No fundo, no fundo, coincidiu de ser na época de fim-de-ano, mas quem acompanhou meu twitter ontem viu que eu estava em pé-de-guerra com meu quarto.
Uma coisa boa desse meu quarto aqui é que ele é pequeno, então não tem muito espaço pra você lotar de tranqueira. Se eu compro um sapato novo, obrigatoriamente tenho que me desfazer de um velho.
Só que ontem eu só queria limpar uma prateleira, hehe, e a coisa tomou uma proporção gigantesca. Uma arrumação foi puxando a outra e de repente eu me vi reorganizando meu guarda-roupa inteiro!
Apesar de eu ainda não ter terminado (falta só guardar os sapatos), foi ótimo, porque joguei um monte de coisa que não usava faz tempo, criei espaço, separei o que tava tudo misturado.
Já escrevi uma vez sobre o fato de ser comum em famílias nipo-descendentes essa mania de querer guardar tudo porque “vai que um dia eu preciso”. Acho que consegui me desvincular desse péssimo hábito que, a meu ver, não traz benefício nenhum – seja espacialmente, psicologicamente, espiritualmente, sólido líquido gasoso vegetal e mineral.
O espacialmente e psicologicamente, acho que é autoexplicativo. Mas quanto ao “espiritualmente”, é porque acredito muito na energia das pessoas e coisas. Na minha opinião, a energia tem que fluir, sei lá, e não ficar estagnada. Objeto velho guardado carrega muita energia velha e parada. Não consigo explicar direito em palavras, mas sei que me sinto muito bem me desfazendo das coisas. E não é só jogar fora, no lixo, não. É doar pra quem vai fazer mais uso do objeto do que você. Um ursinho de pelúcia que já não significa mais nada para mim vai fazer uma criança muito mais feliz, certo?

Pop Kanji #09 – nikkei

13 de dezembro de 2009 - domingo - 13:11h   •   Categoria(s): Pop Kanji

= ni = sol, dia, tudo que é relacionado ao Japão
= kei = sistema, linhagem
Quando eu era criança, eu cheguei a estudar nihongo no Anhanguera Nikkei Clube. Depois, cheguei até a ir naqueles réveillons e carnavais micados de lá. Mas nunca tinha parado pra pensar o que significava a palavra nikkei. Até que eu entendi há alguns poucos anos.
Nikkeis são os japoneses que vivem regularmente no exterior e seus descendentes nascidos fora do Japão.
Uma das coisas que nós fazemos errado aqui no Brasil é o uso das palavras nihonjin e gaijin.
Nihonjin é significa restritamente japoneses, pessoas nascidas no Japão. E gaijin significa estrangeiro, sendo usado no Japão de maneira preconceituosa (o politicamente correto é dizer gaikokujin).
Me corrjam se eu estiver errada, mas eu eu dei uma procurada na internet e achei a palavra seiyoujin (西洋人), que significa Western people.
Será então, que na frase “Meu pai não quer que eu me case com gaijin. Prefere nihonjin“, o correto seria “Meu pai não quer que eu me case com seiyoujin. Prefere nikkeijin“?

Nos comentários do Haloscan, @raphamotta tinha escrito o seguinte:
Oi Lia! Olha, o comum usado no Japão e nos livros é 非日系人 (hinikkeijin). O 非 é o prefixo de negação… Seiyoujin não é muito usado =)

Beijos!!