Tag: ‘livros’

Amigo Secreto Ladrão

24 de dezembro de 2009 - quinta-feira - 17:34h   •   Categoria(s): Cotidiano

E aí que terça-feira rolou Amigo Secreto Ladrão no trampo.
O bom desse tipo de Amigo Secreto é que as pessoas podem entrar de última hora, bastando ter comprado o presente, lógico. E também não tem muito problema desistir de última hora, caso tenham algum imprevisto.
A parte ruim é que tem sempre uns que distoam em relação ao tipo de presente que compram. O do meu trampo – ficou subentendido pra todos – era de presentes legais, R$ 20,00 e beleza. Mas tiveram uns manés que compraram coisas que as pessoas não gostaram.
Enfim, acho que o que vale mesmo é a brincadeira.

Eu tirei número 34, de 60 pessoas.
Tinha um moooooonte de pacotes da Saraiva em cima da mesa de presentes, mas na minha vez, eu evitei de pegar algo que parecesse com livro. “Vou continuar sendo forte!”, pensei, e peguei um pacote de chocolate. Pior de tudo é que eu não sou de comer chocolate. Ao invés de pegar o que eu mais gostava, peguei o que eu menos gostava! Não quis trocar, mas algumas pessoas demonstraram que estavam de olho no meu presente, heh.

Até que lá pro número 50-e-pouco, um gerente tirou seu presente. Como ele é alto, eu percebi no meio da muvuca ele balançando um livro pocket na mão. Até reconheci o estilo da capa…
De repente eu ouço ele gritando: “Cadê a Lia??”
Pois é… que coisa… tive que trocar um chocolate por um livro. Fiquei tããããããão triste. Hehehe.
Eu consegui ser mais forte do que eu mesma (???), mas não consegui ser mais forte do que a regra do jogo. Haha!

O livro era A Zona Morta, do Stephen King. O nome do autor em letras brancas era inconfundível! =)

Comentando Livros #35

13 de dezembro de 2009 - domingo - 13:10h   •   Categoria(s): Comentando Livros

Título: O Mundo é Bárbaro
Autor:
Luis Fernando Verissimo
Ano:
2008
Descrição:
Escolhidas num universo de 500 textos, estas crônicas discutem a ascensão chinesa, a guerra contra o terror, a candidatura de Barack Obama à presidência dos Estados Unidos e o passado e o futuro do Brasil e da América Latina. Simultaneamente, fazem um raio-x do comportamento do homem contemporâneo.
Escala-Lia:

Comentário:
Pra quem já leu praticamente todos aqueles livrinhos coloridinhos de crônicas do Verissimo, confesso que me senti meio burra com esse. São textos com outro enfoque, de cunho sócio-político-econômico-cultural-etc, que os deixam mais densos e sóbrios. As ironias são mais sutis, com um tom de crítica. A nota 4 é por motivos puramente pessoais e subjetivos, heh.

Comentando Livros #34

1 de outubro de 2009 - quinta-feira - 18:18h   •   Categoria(s): Comentando Livros

Título: A Assustadora História da Medicina
Autor:
Richard Gordon
Ano:
1993
Descrição:
Uma narrativa bem-humorada da longa trajetória da ciência médica . Esta sátira elegante tem como objeto os esforços do homem para superar as limitações de sua natureza, frágil e vulnerável, em uma escalada nem sempre intencional, mas que o levou a decifrar os mistérios do corpo e chegar à mente humana, com Freud e a psicanálise. Num divertido passeio pelos domínios da medicina, você terá a oportunidade de ver surgir diante de seus olhos admirados o médico amador, o barbeiro-cirurgião, os cirurgiões de ‘mantos longos’, a mulher lutando contra a rejeição à sua atuação na área médica. É com bom humor que Richard Gordon mostra como a humanidade sofreu com a falta de informação ou com o mau uso dela, acentuando a cada momento, os enormes erros cometidos pelos especialistas no trato das doenças ao longo do tempo. Estas histórias reais certamente provocarão risadas suficientes para conservar a boa saúde.
Escala-Lia:
Comentário:
É um livro bastante interessante, cheio de informações e histórias curiosas. Tão cheio que você começa a achar que há informações demais, detalhes demais, nomes demais, datas demais. Talvez eu tenha comprado esse livro no ano do lançamento, 1993, e só fui terminar de ler mesmo no ano passado. Não que eu estivesse lendo ao longo de todos esses anos, é lógico, mas eu sempre tentava ler e sempre me cansava da quantidade de detalhes. Só consegui terminar porque eu percebi que não adiantava me prender às miudezas, e procurei me divertir com as curiosidades relevantes.

Pop Kanji #03 – geisha

20 de setembro de 2009 - domingo - 22:08h   •   Categoria(s): Pop Kanji

= gei [guei] = arte
= sha = pessoa, praticante
Esse é o kanji de “gueixa”. Infelizmente, muitos ainda acham que gueixas são o equivalente japonês de prostitutas.
Como o próprio kanji diz, são apenas performers da arte da dança, do canto e do entretenimento. Podem chegar a flertar com seus clientes, na arte da sedução, mas eles sabem que não passará disso, o que justamente cria o encanto com a cultura de uma gueixa.
No Japão, ser uma verdadeira gueixa tem um aspecto de status, tradição cultural e delicadeza.
A gueixa mais famosa é Mineko Iwasaki, co-autora do livro “Minha Vida como Gueixa“, onde critica o que foi retratado em “Memórias de uma Gueixa”.
O kanji sha também é usado nas palavras japonesas para diversas outras profissões como médico (isha – “praticante de medicina”), repórter (kisha – “praticante de narrativa”), dentista (haisha – “praticante de medicina do dente”), ator/atriz (yakusha – “praticante de um papel”).

Comentando Livros #33

13 de setembro de 2009 - domingo - 11:50h   •   Categoria(s): Comentando Livros

Título: 7 Tipos de Inteligência
Autor:
Thomas Armstrong
Ano:
1993
Descrição:
O especialista americano em educação Thomas Armstrong reavalia, em ‘7 Tipos de Inteligência’, o conceito de inteligência e dá dicas de como aplicá-la no cotidiano. Apresenta a teoria das inteligências múltiplas e mostra como usá-las para desenvolver novas capacidades. Através das inteligências verbal, visual, musical, corporal, lógica, interpessoal e subjetiva, o Dr. Armstrong ensina como aproveitar melhor as possibilidades do cérebro para alcançar sucesso pessoal e profissional. Partindo desses conceitos, o livro apresenta listas de perguntas para determinar quais características são mais ou menos desenvolvidas em cada indivíduo. O Dr. Armstrong inclui, ainda, testes para ajudar na escolha de uma carreira, estratégias para superar dificuldades de aprendizado e muito mais.
Escala-Lia:
Comentário:
Para quem queria conhecimentos teóricos sobre o assunto, esse livro deixou bastante a desejar. A forma como ele aborda e explica cada uma das inteligências é bem superficial. Os exercícios citados também não são muito convincentes, passando a impressão de que não há base científica nenhuma. Para quem quer apenas ter uma leve idéia sobre o assunto, talvez este livro seja adequado por ser bem simples.