Tag: ‘Política’

Comentando Livros #38

22 de agosto de 2010 - domingo - 20:44h   •   Categoria(s): Comentando Livros

Título: O Mistério 2012 – Predições, Profecias e Possibilidades
Autor: Gregg Braden
Ano: 2009
Descrição: O que vai acontecer em 2012? 21 de dezembro de 2012. O calendário maia previu que nesse dia poderá ocorrer o fim da Terra, segundo alguns. De acordo com outros estudos, no entanto, essa data enigmática marcará a transição para uma nova era sociopolítica da humanidade, um passo à frente na nossa evolução. Estamos mesmo chegando ao final dos tempos ou ao encerramento de um ciclo cósmico? Haverá um despertar espiritual da raça humana ou uma transformação física do planeta? Será 2012 o ano do nascimento de um mundo novo ou do Apocalipse?
Escala-Lia:
Comentário: Um pouco depois de assistir o filme 2012, eu resolvi que queria saber, de modo decente, o que era realmente toda essa história de caledário maia, fim do mundo e etc. Fui na livraria, peguei uns 5 ou 6 livros que tinham o número “2012″ na capa e folheei para escolher um. Na verdade, este livro é composto de uma série de textos e ensaios, analisando ou explicando o assunto 2012 sob diversos aspectos, como Política, Misticismo, Economia, Astronomia… Alguns textos são bem interessantes, outros bastante viajantes (”Esse autor inalou todas antes de escrever isso!”), alguns enfadonhos e alguns bem nerds. Vale muito a pena para esclarecer de vez que não tem nada a ver com o filme – apesar da capa ser igual – e que a Terra não vai explodir no dia 21/12/2012.

386 páginas

Hora do Planeta

27 de março de 2010 - sábado - 13:39h   •   Categoria(s): Shuffling

Hoje, dia 27 de março, das 20:30h às 21:30h, acontecerá a Hora do Planeta, onde quem for participar, apagará as luzes durante 1 hora, como forma de demonstrar preocupação com o aquecimento global.

Por que eu tenho que participar dessa baboseira?
Por que eu vou ficar me preocupando com o tal do aquecimento global e deixar de assistir a minha novela? Não posso nem ficar na internet?
E se eu estiver no cinema, o que vai acontecer? Posso ter meu ingresso de volta?
E se eu estiver dentro de uma loja? Vou ser obrigado a ficar no escuro ou à meia luz?

Já faz alguns anos que se vem falando dessa história de meio ambiente, sustentabilidade, de preservação do Planeta. Esse blablablá todo não é novidade.
Mas na minha opinião, isso é coisa pra essa gente nobre, que se diz ser mais esclarecida, espiritualmente mais evoluída… ou para as entidades e empresas que querem pagar de bonitonas, mostrando uma imagem boa, mas que no fundo, se importam mesmo é com o lucro.
Não me venham encher o saco.
Que nem essa história de reciclagem… Tem perda de tempo maior do que ficar separando lixo??? Babaquice total! Põe tudo num lugar só e deixa a minha vida em paz porque eu tenho mais o que fazer! Lixo pra mim deixa de ser problema meu a partir do momento em que ele sai da minha mão e vai para uma lata qualquer. Ou nem isso. Às vezes jogo na rua mesmo, afinal alguém tem que sustentar as famílias desses garis. De qualquer forma, o lixo vai ser recolhido por alguém que provavelmente eu nunca vou conhecer, vai ser transportado de uma maneira que eu tenho até uma vaga ideia e vai para um lugar que eu não tenho a mínima noção de onde possa ser. Lá, nesse lugar, eu nem sei o que vai acontecer com esse lixo, mas de uma coisa eu tenho certeza: ele não voltará a ser problema pra mim.

Pois é, não sei por que toda essa onda de demonstração de preocupação para com o próximo e tal. Se você não se importar com seu próprio umbigo, quem vai se importar? Se você não cuidar de si mesmo, duvido que alguém vá fazê-lo por você.
Por que eu tenho que passar aperto em metrô e ônibus se eu posso muito bem ter um carro que me proporcione conforto?
Por que eu preciso economizar água se eu posso pagar por ela?
Por que eu tenho que recolher o cocô do meu cachorro se existe espaço suficiente em quilômetros de calçada em São Paulo?
Por que eu tenho que me preocupar com a limpeza do assento da privada de um shopping / restaurante / balada se nenhuma mulher faria isso por mim?
E por que eu tenho que me preocupar com o fato de o petróleo acabar daqui a 50 anos se eu nem sei se vou estar viva até lá?

Hora do Planeta… ¬¬  hunf!

————————————————

.
.
.
.
.

Bom, não deu. Não consegui escrever um texto mais longo. Estava me dando agonia.
Por incrível que pareça, sim, tem gente que pensa da maneira descrita pelo texto acima. E infelizmente não são poucas não. É só parar para observar no dia-a-dia de vocês. Nos pequenos atos e fatos do cotidiano, a gente consegue perceber.

Eu acabei misturando um pouco o assunto da Hora do Planeta com um assunto mais abrangente e genérico, que é o comportamento egoísta das pessoas. Mas cada vez mais eu venho vendo que o grande mal do mundo está no fato de as pessoas só se importarem com as coisas que envolvem seu próprio umbigo. Não deixa de ser diferente quando se fala dos problemas ambientais.
Meu discurso tem esse tom pessimista porque realmente é o que eu vejo nos meus arredores. Não me sinto motivada para demonstrar esperança ou otimismo se, sinceramente falando, eu me sinto um tanto quanto solitária e insuficiente ao imaginar que posso “ajudar a mudar o mundo”.
Mas de algumas coisas eu sei… Eu separo meu lixo em papéis, metais e plásticos. Eu não deixo a torneira da pia aberta enquanto escovo os dentes. Eu tenho a opção de ir pro trabalho de metrô e o faço. E eu sou uma vela bem pequena, que tem a capacidade de acender outras poucas velas. Se eu não posso mudar o mundo, eu posso aconselhar o meu melhor amigo, o meu colega que senta do lado e os meus visitantes por quem eu tenho tanto carinho.

Eu não vou estar em casa hoje às 20:30h. Vou ter que me virar para achar um jeito de contribuir. Depois eu conto o que eu fiz.

Comentando Livros #35

13 de dezembro de 2009 - domingo - 13:10h   •   Categoria(s): Comentando Livros

Título: O Mundo é Bárbaro
Autor:
Luis Fernando Verissimo
Ano:
2008
Descrição:
Escolhidas num universo de 500 textos, estas crônicas discutem a ascensão chinesa, a guerra contra o terror, a candidatura de Barack Obama à presidência dos Estados Unidos e o passado e o futuro do Brasil e da América Latina. Simultaneamente, fazem um raio-x do comportamento do homem contemporâneo.
Escala-Lia:

Comentário:
Pra quem já leu praticamente todos aqueles livrinhos coloridinhos de crônicas do Verissimo, confesso que me senti meio burra com esse. São textos com outro enfoque, de cunho sócio-político-econômico-cultural-etc, que os deixam mais densos e sóbrios. As ironias são mais sutis, com um tom de crítica. A nota 4 é por motivos puramente pessoais e subjetivos, heh.

Comentando Livros #20

13 de outubro de 2007 - sábado - 00:54h   •   Categoria(s): Comentando Livros

Título: O Caçador de Pipas
Autor: Khaled Hosseini
Ano: 2003
Descrição: ‘O caçador de pipas’ conta a história de Amir, um afegão há muito imigrado para os Estados Unidos, que se vê obrigado a acertar as contas com o passado e retorna a seu país de origem. O ponto de partida do livro é a infância do protagonista, quando Cabul ainda não era a capital do país que foi invadido pela União Soviética, dominado pelos talibãs e subjugado pelos Estados Unidos.
Escala-Lia:
Comentário: Putz… Preciso mesmo comentar???
Que a história é linda e triste, todo mundo já sabe. Que quase ninguém escapa de chorar, todo mundo já sabe. Mas fora isso, o que vale a pena também é o contato com algumas poucas coisas da cultura muçulmana, especialmente afegã. Enfim… quem ainda não leu, demorou.

Comentando Livros #19

10 de setembro de 2007 - segunda-feira - 22:36h   •   Categoria(s): Comentando Livros

Título: 1984
Autor: George Orwell
Ano: 1948
Descrição: ‘1984′ não é apenas mais um livro sobre política, mas uma metáfora do mundo que estamos inexoravelmente construindo. Invasão de privacidade, avanços tecnológicos que propiciam o controle total dos indivíduos, destruição ou manipulação da memória histórica dos povos e guerras para assegurar a paz já fazem parte da realidade. Se essa realidade caminhar para o cenário antevisto em ‘1984′, o indivíduo não terá qualquer defesa. Aí reside a importância de se ler Orwell, porque seus escritos são capazes de alertar as gerações presentes e futuras do perigo que correm e de mobilizá-las pela humanização do mundo.
Escala-Lia:
Comentário: Fazia aaaaaanos que eu queria ler esse livro, e acabei ganhando do Hori de presente. =)
Mas demorei outros aaaaanos (meses, vai) pra conseguir ler. Começava e parava. Tentava de novo e parava de novo. É que o começo é muito chato, mas depois fica mais legal. A história te traz alguns conceitos e idéias que te fazem refletir muito sério.