Tag: ‘trabalho’

Obrigada, 2010!

31 de dezembro de 2010 - sexta-feira - 13:38h   •   Categoria(s): Cotidiano

2010
Dentre as muitas coisas boas que aconteceram esse ano, 2010 foi o ano de ter sido abençoada com coisas que eu queria muito há algum tempo.
A ordem é aleatória, ok?
Bons amigos no Twitter
Tive contato e conversei com muita gente legal no Twitter! Posso dizer sim que fiz bons amigos lá! Alguns eu conheci pessoalmente, outros eu ainda estou pra conhecer. E dos amigos que eu já conhecia, pude ter contato mais constante! =)
Twitter é um troço que vicia? Sim, muito! Mas acho que temos mais ganhos do que prejuízos.
Arrumar cama
Através de uma aposta comigo mesma, envolvendo livros, consegui criar o hábito de arrumar a cama todos os dias. A aposta acabou faz um bom tempo, consegui comprar um livro, mas não deixei mais de arrumar a cama.
Recorde de leitura
Este ano consegui bater o recorde de quantidade de livros e número de páginas lidas. O recorde anterior tinha sido de 2005. Em 2010, eu li 28 livros que corresponderam a 6.734 páginas. Não sou um exemplo de velocidade ao ler. Além disso, durmo muito fácil durante a leitura, hehehe. Mas o que contribuiu foi o fato de eu ter lido livros muito rápidos, seja porque o tema é fácil ou porque o assunto faz você devorar as páginas.
Talvez ano que vem eu leia bem menos, pois queria ler com mais qualidade, saborear mais o livro e me pressionar menos. Mas eu continuo com o mesmo problema de sempre: toneladas de livros na fila. =)
Aprendi a pintar unhas
Bom, ainda tô longe de ser um exemplo de coordenação no esmalte, mas aprendi bem a tirar as cutículas sem sofrer uma sangria na manicure. Tô evoluindo bem aos poucos até porque não consigo pintar toda semana. Mas tá valendo! Pra quem não pintava nada antes…. rs.
Viagem a Punta Cana
Companhia divertida do meu querido e D-amigo Ken, lugar sensacional, “mutcha awa”, cores que eu duvidaria se eu não tivesse visto com esses olhos que a terra há de comer, nadar com golfinhos, interagir com gente de vários lugares do mundo… Impagável!
Promoção para Especialista
Já fazia algum tempo que eu queria muito esse cargo. “Ser Especialista” era algo que me soava muito foda, um título dado somente a pessoas fodas. Fazer parte “dessa gente” me dá uma sensação de que a minha dedicação, aliada aos meus valores no trabalho valeram a pena.
Namorado
Depois de muitos ex’s e casos que não deram certo, eu aprendi que o que eu queria era um namorado gente boa, tranquilo, que me aceitasse – retardada – como eu sou, que fosse carinhoso, maduro, engraçado (i.e. retardado também), trabalhador e, se possível, gatão.
Eu estava querendo muito? Eu também achava que sim, mas não perdi a fé, rsrs…
Pois é, eu o encontrei e estamos há quase 1 ano juntos!

aos visitantes
Aos meus queridos visitantes, obrigada por mais um ano! Obrigada pelas visitas, pelos comentários, pelos emails, pelo carinho!
Sem vocês esse blog simplesmente não é nada!
Do fundo do meu coração, obrigada de verdade! E desejo a vocês um 2011 MARAVILHOSO, cheio de muitos motivos pra vocês sorrirem!

texto que gosto muito e que sempre procuro por ele na internet todo fim de ano

Cortar o Tempo
“Quem teve a ideia de cortar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial.
Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão. Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos.
Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui para diante, vai ser diferente.”
                                                                 Carlos Drummond de Andrade

Amigo Secreto Ladrão

24 de dezembro de 2009 - quinta-feira - 17:34h   •   Categoria(s): Cotidiano

E aí que terça-feira rolou Amigo Secreto Ladrão no trampo.
O bom desse tipo de Amigo Secreto é que as pessoas podem entrar de última hora, bastando ter comprado o presente, lógico. E também não tem muito problema desistir de última hora, caso tenham algum imprevisto.
A parte ruim é que tem sempre uns que distoam em relação ao tipo de presente que compram. O do meu trampo – ficou subentendido pra todos – era de presentes legais, R$ 20,00 e beleza. Mas tiveram uns manés que compraram coisas que as pessoas não gostaram.
Enfim, acho que o que vale mesmo é a brincadeira.

Eu tirei número 34, de 60 pessoas.
Tinha um moooooonte de pacotes da Saraiva em cima da mesa de presentes, mas na minha vez, eu evitei de pegar algo que parecesse com livro. “Vou continuar sendo forte!”, pensei, e peguei um pacote de chocolate. Pior de tudo é que eu não sou de comer chocolate. Ao invés de pegar o que eu mais gostava, peguei o que eu menos gostava! Não quis trocar, mas algumas pessoas demonstraram que estavam de olho no meu presente, heh.

Até que lá pro número 50-e-pouco, um gerente tirou seu presente. Como ele é alto, eu percebi no meio da muvuca ele balançando um livro pocket na mão. Até reconheci o estilo da capa…
De repente eu ouço ele gritando: “Cadê a Lia??”
Pois é… que coisa… tive que trocar um chocolate por um livro. Fiquei tããããããão triste. Hehehe.
Eu consegui ser mais forte do que eu mesma (???), mas não consegui ser mais forte do que a regra do jogo. Haha!

O livro era A Zona Morta, do Stephen King. O nome do autor em letras brancas era inconfundível! =)